Avaliação da Luz Natural em Ambientes Escolares a partir de Modelagem Computacional e Sistemas de Controle de Iluminação Artificial

Autores

  • Suzana Zehetmeyer Treichel Universidade Federal do Rio Grande
  • Mauricio Soares Ortiz Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Câmpus Rio Grande
  • Jean Marcel de Almeida Espinoza Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Câmpus Rio Grande
  • Renan Branco Bastos Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Câmpus Rio Grande
  • Je Nam Jun Junior Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Câmpus Rio Grande
  • Ursula Sabino de Brito Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Câmpus Rio Grande
  • Deivid Cristian Leal Alves Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Câmpus Rio Grande

Palavras-chave:

Iluminância, modelo físico, modelagem computacional

Resumo

O presente trabalho baseou-se na modelagem computacional como ferramenta de avaliação da dinâmica da iluminação de ambientes escolares, buscando apontar formas de controle de iluminação artificial que aumentem a eficiência destes sistemas. A iluminação natural é um condicionante importante no provimento do bem-estar e da qualidade ambiental, tendo impacto relevante na redução do uso de energia. O presente estudo teve por objetivo calcular as iluminâncias internas dos ambientes de interesse, a partir de medições in situ efetuadas por um dispositivo de medida protótipo, desenvolvido com o uso de um sensor LDR (resistor dependente de luz) e um microcontrolador Arduino®. Com os dados coletados e medidas de orientação, aberturas, área, ocupação e volume dos ambientes, foi implementado um modelo físico de modelagem computacional voltado à determinação da dinâmica da iluminação. Como resultado, obtiveram-se dados de iluminação e cenários apontando as alternativas de otimização da iluminação destes ambientes.

Downloads

Publicado

2015-02-10

Edição

Seção

3ª Mostra de Produção Científica e Tecnológica