Comunidades ribeirinhas e palmeiras no município de Abaetetuba, Pará, Brasil.

Carolina Mesquita Germano, Flávia Cristina Araújo Lucas, Ana Cláudia Caldeira Tavares Martins, Patrícia Homobono Brito de Moura, Gerciene de Jesus Miranda Lobato

Resumo


O conhecimento das espécies de Arecaceae e das diversas formas de uso por comunidades tradicionais torna-se necessário devido ao valor econômico e sociocultural que representam para esses povos. Esta pesquisa objetivou realizar um estudo etnobotânico das palmeiras em duas comunidades ribeirinhas do município de Abaetetuba-Pará, avaliando sua importância para subsistência bem como valor econômico e sociocultural. Os dados foram coletados por meio de observação participante, entrevistas semiestrutaradas, listagem livre e indução não específica com 63 moradores de duas comunidades ribeirinhas do município de Abaetetuba, Pará. Os dados foram analisados qualitativa e quantitativamente, com intuito de estimar a importância das espécies de palmeiras e o consenso de uso entre os informantes. Na análise quantitativa foram calculados os índices de diversidade total de espécies (SDtot), equitabilidade total das espécies (SEtot), valor de importância (IVs), valor de diversidade de uso (UDs), valor de consenso de uso (UCs) e índice de saliência. As 22 espécies identificadas foram distribuídas em oito categorias de uso, com destaque para alimentação, construção e comércio, principalmente de frutos e utensílios. Attalea maripa (Aubl.) Mart. (inajá), Euterpe oleracea Mart. (açaí), Manicaria saccifera Gaertn. (palheira), Mauritia flexuosa L.f. (miriti) e Raphia taedigera (Mart.) Mart. (jupati), obtiveram maiores índices de diversidade de uso. O açaí foi a espécie de maior valor para os moradores, confirmando a hipótese de que o uso de palmeiras é influenciado principalmente pela importância social, cultural e econômica que uma espécie representa para os moradores e não está relacionada com o número de usos que a mesma apresenta.

Palavras-chave


Arecaceae;Etnobotânica; Conhecimento Tradicional

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Scientia Plena
Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.