Macroforaminíferos da plataforma continental de Sergipe, Brasil

Ivan Cardoso Lemos Junior, Altair de Jesus Machado, Edilma de Jesus Andrade, Fabiana Silva Vieira, Carmen Regina Parisotto Guimarães

Resumo


Este estudo teve como objetivo conhecer a distribuição espacial dos macroforaminíferos na plataforma continental de Sergipe e verificar a influência dos fatores ambientais selecionados sobre essa distribuição. A coleta do material foi realizada em junho e dezembro/2002 (inverno e verão, respectivamente), onde foram obtidas 30 amostras de sedimento distribuídas nas isóbatas de 10, 20 e 30 m. A composição e abundância desses organismos foram relacionadas com as seguintes variáveis ambientais: profundidade, transparência, matéria orgânica, carbonato de cálcio e granulometria. Dos 191 táxons de foraminíferos registrados na plataforma continental de Sergipe, nove espécies compõem a fauna de macroforaminíferos da área estudada. As espécies mais abundantes foram Amphistegina gibbosa, A. lessonii e Archaias angulatus. Não houve variação na composição de macroforaminíferos entre os períodos amostrais, no entanto, o período de verão apresentou as menores abundâncias. A distribuição dos macroforaminíferos concentrou-se na porção sul da plataforma, na isóbata de 30 m, onde há uma maior transparência da água, com Archaias angulatus predominando nos sedimentos arenosos mistos e Amphistegina gibbosa e A. lessonii nos sedimentos cascalhosos com alto teor de carbonato de cálcio.

Palavras-chave


influência ambiental; foraminíferos; endossimbiontes

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Scientia Plena
Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.