Metais pesados em amostras de água de irrigação da maior região produtora de hortaliças folhosas de Pernambuco

Autores

  • André Maciel Netto Universidade Federal de Pernambuco

Palavras-chave:

Poluição, metais pesados, água de irrigação

Resumo

Os metais pesados tendem a se acumular nos solos em decorrência de processos naturais, intemperismo dos minerais, ou antropogênicos, via atividades industriais, disposição de rejeitos domésticos e industriais, disposição de lodo de esgoto, utilização de fertilizantes minerais e orgânicos, corretivos e agrotóxicos na agricultura. O conhecimento sobre os níveis tóxicos de metais pesados em água de irrigação é muito escasso e bastante variado. Dessa forma, é de grande importância à determinação das concentrações dos metais em ambientes agrícolas seja no solo, planta e principalmente na água. Nesse sentido, este trabalho teve como objetivo avaliar os níveis dos metais pesados Fe, Mn, Zn, Cu, Ni, Pb, Cd e Cr, através da espectrometria de emissão ótica, na água de irrigação dos plantios de hortaliças folhosas na Zona da Mata de Pernambuco, cujas amostras de água foram coletadas em reservatórios e rio que abastecem a região. Verificou-se que apenas o Fe apresentou valores acima do recomendado para a água de irrigação de hortaliça pela Resolução CONAMA 357/2005, o que requer mais estudos sobre a situação.

Biografia do Autor

André Maciel Netto, Universidade Federal de Pernambuco

Departamento de Energia Nuclear

Área: Física do Solo

Referências

1. BRAGA, R. A. P. Gerenciamento Ambiental da Bacia do Tapacurá: Sub–Bacia do Rio Natuba. GRH – DECIV – UFPE, Recife, 1998.

2. CONAMA: Conselho Nacional de Meio Ambiente - Lei n° 357/2005 ― Dispõe sobre a classificação dos corpos de água e diretrizes ambientais para o seu enquadramento. “Condições e padrões de lançamento de efluentes, e dá outras providências.” - Data da legislação: 17/03/2005 - Publicação D. O. U: 18/03/2005.

3. FERNANDES, R. B. A.; LUZ, W. V.; FONTES, M. P. F.; FONTES, L. E. F. Avaliação da concentração de metais pesados em áreas olerícolas no Estado de Minas Gerais. Revista brasileira de engenharia agrícola e ambiental, Campina Grande, v. 11, n. 1, p. 81-93, 2007.

4. HU, H. Exposure to metals. Primary Care Clin Office Practice, v. 27, n.4, p. 983–996, 2000.

5. PAULA, M. Inimigo invisível: metais pesados e a saúde humana. Periódico Tchê Química, v. 3, p. 37-44, 2006.

6. RAMALHO, J. F. G. P.; AMARAL SOBRINHO, N. M. B.; VELLOSO, A. C. X.; SILVA, F. C. Acumulação de metais pesados pelo uso de insumos agrícolas na microbacia de Caetés, Paty do Alferes-RJ. EMBRAPA-CNPS. Rio de Janeiro, 1998, 22p. (Boletim de Pesquisa).

7. RAMALHO, J. F. G. P.; AMARAL SOBRINHO, N. M. B.; VELLOSO, A. C. X. Contaminação da microbacia de Caetés com metais pesados pelo uso de agroquímicos. Pesquisa Agropecuária Brasileira. Paty do Alferes, v. 35, p.1289-1303, 2000.

8. RICHTER, C. A.; NETO J. M. A. Tratamento de Água, tecnologia atualizada. Ed. Edgard Blucher. 1991.

9. SILVA, F. C. S.; ALMEIDA, A. M.; SILVEIRA, P. B.; NASCIMENTO, A. F.; HAZIN, C. A.; VALENTIM, E. Determinação de metais pesados em amostras de água usada para irrigação de hortaliças cultivadas em beira de estrada. Scientia Plena, Sergipe. 15 Jul, 9(8): 1-7. 2013.

10. SUDENE – Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste. Cartas Planialtimétricas de Pernambuco, escala 1:100.000, a partir de voo aerofotogramétrico de 1976. Recife, 1989.

11. VIEIRA, L. P. Acumulação de Nutrientes e Metais Pesados em Solo, Água e Hortaliças em Áreas Cultivadas com Olerícolas no Agreste de Pernambuco. Dissertação (Mestrado em Ciência do Solo), Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife, 2011, 109p.

Downloads

Publicado

2014-10-13