Deltas de Maré Vazante e Erosão Costeira na Atalaia Velha e no Mosqueiro, Aracaju (SE) no período de 1965 a 2008

Taís Kalil Rodrigues, Luciana Vieira de Jesus, Manuela Gavazza da Silva, Dyego Anderson Silva Pereira, Elaine Silvia dos Santos Feitosa, Ana Cláudia da Silva Andrade, José Maria Landim Dominguez, Ana Amélia de Oliveira Lavenére-Wanderley

Resumo


As linhas de costa associadas às desembocaduras fluviais são ambientes altamente instáveis devido à forte influência das ondas, marés, correntes, descargas fluviais e, principalmente, da dinâmica dos deltas de maré vazante. Este trabalho tem como objetivo identificar os mecanismos responsáveis pelas modificações ocorridas na configuração da linha de costa nas praias da Atalaia Velha e do Mosqueiro, localizadas no município de Aracaju, Sergipe. A metodologia consistiu no mapeamento multitemporal da linha de costa e do delta de maré vazante no ArcGis© 9.3.1. Para o mapeamento da linha de costa, foram utilizados mapas históricos de 1894, 1914, 1927, 1946; fotografias aéreas de 1965, 1971 e 1984; e imagens de satélite Quickbird de 2003 e 2008. A partir da análise dos mapas históricos foi possível caracterizar o processo de evolução dos bancos arenosos e as mudanças morfológicas na linha de costa da desembocadura do rio Sergipe. A análise multitemporal mostrou que no período de 1965 a 2003, ocorreu progradação, e no período de 2003 a 2008 ocorreu erosão da linha de costa nas praias da Atalaia Velha. No Mosqueiro, ocorreu progradação da linha de costa no período de 1965 a 1984 e erosão no período subsequente, de 1984 a 2008. Este trabalho serve de subsídios para o planejamento urbano e ambiental da área investigada.

Palavras-chave


linha de costa, progradação, desembocaduras fluviais

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Scientia Plena
Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.