Mapas conceituais no ensino de Biologia: Um estudo sobre aprendizagem significativa

Isabela Santos Correia Rosa, Myrna Friederichs Landim

Resumo


Um dos objetivos da educação é promover a aprendizagem significativa de conteúdos das diferentes áreas da ciência. Todavia, mensurar o grau de conhecimentos adquiridos pelos alunos, de forma a construir mudanças significativas em seus sistemas conceituais não é uma tarefa fácil. Para tanto, alguns autores recomendam ao educador, o uso de mapas conceituais como forma de avaliação da aprendizagem. Diante do exposto, o presente artigo objetiva analisar os efeitos da utilização de mapas conceituais como forma de avaliação da aprendizagem significativa de conteúdos de Biologia em uma turma de 1º ano do Ensino Médio de uma escola da rede estadual de ensino, no município de Lagarto – SE. Para tanto, foram realizadas aulas de intervenção na turma proposta, a fim de explorar várias atividades referentes ao tema “Divisão Celular”. Ao término das atividades, os alunos foram avaliados mediante a análise de mapas conceituais construídos por eles. Em seguida, os aprendizes responderam um questionário, a fim de verificar a percepção dos mesmos diante desse método de avaliação.   


Palavras-chave


Mapas conceituais; Ensino de Biologia; Aprendizagem Significativa

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Scientia Plena
Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.