Análise temporal da composição granulométrica de um estuário amazônico, Pará, Brasil

Autores

  • Mauricio Willians de Lima Universidade Federal Rural da Amazônia/Laboratório de Química Ambiental
  • Maria de Lourdes Souza Santos Instituto Sócio Ambiental e dos Recursos Hídricos, Universidade Federal Rural da Amazônia
  • Djair de Jesus Montelo Laboratório de Ecologia Tropical, Universidade Federal Rural da Amazônia
  • Danielle Moura Nunes Instituto de Saúde e Produção Animal, Universidade Federal Rural da Amazônia
  • Igor Charles Castor Alves Laboratório de Oceanografia Química, Universidade Federal do Pará
  • Melissa do Socorro Fonseca da Silva Laboratório de Modelagem de Oceano e Estuários Amazônicos, Universidade Federal do Pará,

Palavras-chave:

Sedimentos, Furo da Laura, Vigia.

Resumo

Os estuários são ambientes de transição situados entre o continente e mar aberto, com dinâmica influenciada pelas forçantes fluviais, ondas e marés atuando diretamente na estrutura morfológica e sedimentar desses ambientes. Nesse sentido, o presente estudo objetivou analisar temporalmente a composição e variação granulométrica dos sedimentos superficiais do Furo da Laura, município de Vigia-PA, classificando sua hidrodinâmica quanto ao grau de energia baseado nas classes de textura. Foram coletadas amostras de sedimentos em quatro pontos fixos do Furo da Laura, nas marés de quadratura, realizadas bimestralmente e totalizando um ano (Setembro e Novembro de  2011,  Janeiro, Março, Maio e Julho de 2012). A composição granulométrica foi determinada pelo método a laser no equipamento shimadzu, modelo SALD-2201, no Laboratório de Oceanografia Química da Universidade Federal do Pará. Os valores obtidos das frações granulométricas foram importados para o Software SYSGRAN® para indicação qualitativa da hidrodinâmica atuante no processo de sedimentação com base no diagrama de Pejrup. No mesmo Software foi realizado a classificações das classes texturais, baseado no diagrama de Shepard. Os resultados demonstraram que a granulometria das amostras de sedimentos superficiais do Furo da Laura é composta predominantemente pelas frações de areia, principalmente areia fina. A hidrodinâmica da área de estudo é classificada como alta a muito alta, com atributos granulométricos do tipo areia síltica. O estuário do Furo da Laura revelou ser um ambiente dinâmico pela ação hidrodinâmica com influência direta na composição dos sedimentos.

Biografia do Autor

Mauricio Willians de Lima, Universidade Federal Rural da Amazônia/Laboratório de Química Ambiental

http://lattes.cnpq.br/8021186707342335

Maria de Lourdes Souza Santos, Instituto Sócio Ambiental e dos Recursos Hídricos, Universidade Federal Rural da Amazônia

http://lattes.cnpq.br/1604134738302499

Djair de Jesus Montelo, Laboratório de Ecologia Tropical, Universidade Federal Rural da Amazônia

http://lattes.cnpq.br/6091205985139767

Danielle Moura Nunes, Instituto de Saúde e Produção Animal, Universidade Federal Rural da Amazônia

http://lattes.cnpq.br/0288383555487066

Igor Charles Castor Alves, Laboratório de Oceanografia Química, Universidade Federal do Pará

http://lattes.cnpq.br/5847621861708096

Melissa do Socorro Fonseca da Silva, Laboratório de Modelagem de Oceano e Estuários Amazônicos, Universidade Federal do Pará,

 http://lattes.cnpq.br/4606335510330078

Downloads

Publicado

2015-01-09