Stock Diorítico Canindé Velho, Domínio Canindé, Faixa Sergipana: Geologia, Petrografia e Geoquímica

Laerte Rodrigues Santos, Maria Lourdes Silva Rosa, Herbet Conceição

Resumo


O Stock Diorítico Canindé Velho (± 6 km²), com forma alongada NW-SE é intrusivo em rochas plutônicas do Domínio Canindé, e localiza-se na parte norte da Faixa Sergipana. Os seus contatos com as encaixantes são bem marcados nas fotografias aéreas e estão retrabalhado por falhas. Os afloramentos são abundantes e os dioritos apresentam granulação média a grossa, mostram estrutura isotrópica ou localmente marcada por fluxo magmático que orienta os cristais de hornblenda, plagioclásio e enclaves. A análise modal permitiu classificar as rochas desse stock como sendo biotita hornblenda quartzo diorito, hornblenda biotita quartzo diorito e biotita diorito. O embasamento do stock é formado por hornblenda quartzo monzonito porfirítico. As texturas indicam que essas rochas não foram submetidas a deformações regionais encontradas nas encaixantes. Os dados geoquímicos identificaram a natureza metaluminonsa, sub-alcalina, com afinidades cálcio-alcalina de alto K2O e shoshonítica. Os dados de elementos traços revelam trata-se de magmatismo pós-colisional com afinidade com os magmas gerados em ambiente de arco vulcânico. Os aspectos identificados nesse stock permitem associa-lo ao magmatismo pós-orogênico do Tipo Serra do Catu.


Palavras-chave


Stock Canindé Velho, Petrografia, Geoquímcia, Dioritos

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Scientia Plena
Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.