Formação de mudas de melancia em função de diferentes concentrações e formas de aplicação de bioestimulante

Autores

  • Marlon Jocimar Rodrigues da Silva Faculdade de Ciências Agronômicas da Universidade Estadual Paulista
  • Ana Carolina Batista Bolfarini Faculdade de Ciências Agronômicas da Universidade Estadual Paulista.
  • Luan Fernando Ormond Sobreira Rodrigues Faculdade de Ciências Agronômicas da Universidade Estadual Paulista.
  • Elizabeth Orika Ono Instituto de Biociências de Botucatu da Universidade Estadual Paulista.
  • João Domingos Rodrigues Instituto de Biociências de Botucatu da Universidade Estadual Paulista.

Palavras-chave:

Citrullus lanatus, plântulas, regulador vegetal

Resumo

Neste trabalho objetivou-se avaliar o efeito de diferentes concentrações e formas de aplicação de bioestimulante na germinação e produção de mudas de melancia cv. Crimson Sweet. O primeiro experimento foi realizado em estufa tipo BOD, avaliando-se a germinação e o vigor em função das dosagens do bioestimulante Stimulate® (0; 2,5; 5,0; 7,5 e 10 mL Kg-1)aplicadasvia semente. O segundo experimento foi conduzido em casa de vegetação, onde os tratamentos aplicados foram os mesmos que do primeiro experimento, determinando-se a emergência e o desenvolvimento de plântulas. No terceiro experimento, as plântulas foram pulverizadas com Stimulate® nas dosagens: 0; 0,25; 0,5; 0,75 e 1%, avaliando-se o comprimento da parte aérea e da raiz, número de folhas e massa seca da raiz e parte aérea. Nos três experimentos foi utilizado o delineamento experimental inteiramente casualizado com 5 tratamentos e 5 repetições. Concentrações de 5 e 7,5 mL Kg-1 favoreceram a porcentagem de plântulas normais. Entretanto, não houve efeito da aplicação de Stimulate® via sementes na porcentagem de emergência e desenvolvimento de plântulas de melancia. A aplicação foliar na concentração de 0,5% promoveu a produção de mudas com maiores diâmetros de colo.

Biografia do Autor

Marlon Jocimar Rodrigues da Silva, Faculdade de Ciências Agronômicas da Universidade Estadual Paulista

http://lattes.cnpq.br/4054769701284353

Ana Carolina Batista Bolfarini, Faculdade de Ciências Agronômicas da Universidade Estadual Paulista.

http://lattes.cnpq.br/6570495426341725

Luan Fernando Ormond Sobreira Rodrigues, Faculdade de Ciências Agronômicas da Universidade Estadual Paulista.

http://lattes.cnpq.br/5059820762589091

Elizabeth Orika Ono, Instituto de Biociências de Botucatu da Universidade Estadual Paulista.

http://lattes.cnpq.br/7904769201845860

João Domingos Rodrigues, Instituto de Biociências de Botucatu da Universidade Estadual Paulista.

http://lattes.cnpq.br/3736990040561892

Downloads

Publicado

2014-10-12