Metodologia de coleta e tratamento de dados topográficos para elaboração de modelos digitais de elevação em áreas urbanas

Deivid Cristian Leal Alves, Tiago Borges Ribeiro Gandra, Miguel da Guia Albuquerque, Jean Marcel de Almeida Espinoza, Christian Florian Göbel

Resumo


O município do Rio Grande passa por um acelerado processo de crescimento urbano, alavancado pelo dinamismo econômico da indústria naval. A consolidação de loteamentos associado a rápida expansão urbana, tem trazido diversos problemas relacionados a ineficiência do escoamento das águas pluviais, entre eles a presença de áreas de constantes alagamentos. Características morfológicas do relevo predominantemente plano (Dz<1 m)e a ausência de infraestrutura, tem contribuído para um quadro crítico com relação a drenagem urbana no Balneário Cassino. O foco deste trabalho é o estabelecimento de uma metodologia que contemple a coleta e o tratamento de dados topográficos, objetivando o mapeamento de áreas suscetíveis a alagamentos no balneário. Foram coletados 191 pontos amostrais com uso de GPS Geodésico da marca Leica, a partir de uma malha regular. Esses dados passaram por um modelo geoidal local com fins de ortorretificação. Os pontos amostrais de elevação foram interpolados por meio de dois métodos: Krigagem e IDW. A comparação dos MDEs com 30 pontos de controle apresentou um erro médio para os valores altimétrico de 0,227m e 0,218m para o IDW e a Krigagem, respectivamente. Apesar da diferença o método de Krigagem apresentou uma suavização dos valores, subestimando os máximos absolutos, enquanto o resultado do IDW acentuou os máximos absolutos, mas com valores próximos aos amostrais. Devido a convergência e preservação da variabilidade dos valores de elevação, necessária para uma correta modelagem hidrológica de grande escala, o MDE do método IDW se mostrou mais indicado para análises hidro-geomorfológicas para a área de estudo. 


Palavras-chave


GPS geodésico, interpolação, áreas de alagamento

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Scientia Plena
Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.