Composto orgânico no estado nutricional de tangerineira ‘Poncã’

Dayana Portes Ramos, Sarita Leonel

Resumo


O trabalho foi conduzido na Fazenda Experimental de São Manuel, da Faculdade de Ciências Agronômicas - UNESP, Botucatu-SP. Os tratamentos empregados foram constituídos de doses com 50, 100, 150 e 200% de nitrogênio presente no composto orgânico comercial, mais o tratamento testemunha, equivalendo numa média de 3 anos de aplicações: T1 = 0 g planta-1 de N (dose zero do composto - Testemunha); T2 = 128 g planta-1 de N (28 kg planta-1 de composto); T3 = 256,0 g planta-1 de N (86 kg planta-1 de composto); T4 = 384 g planta-1 de N (84 kg planta-1 de composto) e T5 = 512 g planta-1 de N (112 kg planta-1 de composto). O delineamento experimental adotado foi inteiramente casualizado, com 5 tratamentos, 4 repetições e 2 plantas úteis por parcela experimental. Os efeitos da adubação orgânica foram avaliados por meio de análises químicas de macro e micronutrientes nas folhas, antes da adubação e após 6 meses a esta, durante dois ciclos produtivos, correspondentes aos anos de 2009, 2010 e 2011. Os dados médios referente as 4 coletas foram submetidos à análise de variância e ao teste de tukey a 5% de probabilidade. As análises foliares mostraram que os teores de boro e cálcio diminuíram com o aumento das doses de composto orgânico utilizado. No decorrer das coletas realizadas, os teores foliares de cálcio, manganês e zinco diminuíram, enquanto nitrogênio, potássio, magnésio e ferro se acumularam nas plantas.


Palavras-chave


adubação orgânica, nutrição, nitrogênio

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Scientia Plena
Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.