Composto orgânico no estado nutricional de tangerineira ‘Poncã’

Autores

  • Dayana Portes Ramos
  • Sarita Leonel

Palavras-chave:

adubação orgânica, nutrição, nitrogênio

Resumo

O trabalho foi conduzido na Fazenda Experimental de São Manuel, da Faculdade de Ciências Agronômicas - UNESP, Botucatu-SP. Os tratamentos empregados foram constituídos de doses com 50, 100, 150 e 200% de nitrogênio presente no composto orgânico comercial, mais o tratamento testemunha, equivalendo numa média de 3 anos de aplicações: T1 = 0 g planta-1 de N (dose zero do composto - Testemunha); T2 = 128 g planta-1 de N (28 kg planta-1 de composto); T3 = 256,0 g planta-1 de N (86 kg planta-1 de composto); T4 = 384 g planta-1 de N (84 kg planta-1 de composto) e T5 = 512 g planta-1 de N (112 kg planta-1 de composto). O delineamento experimental adotado foi inteiramente casualizado, com 5 tratamentos, 4 repetições e 2 plantas úteis por parcela experimental. Os efeitos da adubação orgânica foram avaliados por meio de análises químicas de macro e micronutrientes nas folhas, antes da adubação e após 6 meses a esta, durante dois ciclos produtivos, correspondentes aos anos de 2009, 2010 e 2011. Os dados médios referente as 4 coletas foram submetidos à análise de variância e ao teste de tukey a 5% de probabilidade. As análises foliares mostraram que os teores de boro e cálcio diminuíram com o aumento das doses de composto orgânico utilizado. No decorrer das coletas realizadas, os teores foliares de cálcio, manganês e zinco diminuíram, enquanto nitrogênio, potássio, magnésio e ferro se acumularam nas plantas.

Downloads

Publicado

2014-07-11

Edição

Seção

Artigos