Caracterização físico-química e microbiológica de farinha de inhame durante o armazenamento em diferentes embalagens

Ana Carolina Moura de Sena Aquino, Joice Correia Santos, Alessandra Almeida Castro, Gabriel Francisco da Silva

Resumo


O inhame (Dioscorea sp.) é uma hortaliça com expressivo consumo mundial e considerada cultura alternativa em expansão. A farinha de inhame pode ser adicionada à de trigo para a fabricação de pães ou pode ser utilizada em diversos produtos. O presente trabalho teve como objetivo avaliar o comportamento de farinha de inhame armazenada em diferentes embalagens, durante um período de 60 dias de armazenamento. As amostras foram armazenadas em embalagens plásticas de Polietileno de Alta Densidade (PEAD), de Polietileno de Baixa Densidade (PEBD) e de Polietileno Tereftalato (PET), mantidas à temperatura ambiente. Foram realizadas análises de umidade, cinzas, proteínas, atividade de água, coliformes totais e a 45°C, bactérias aeróbias mesófilas, bolores e leveduras, no dia do processamento e a cada 30 dias. Os resultados demonstraram que a embalagem de PEBD se apresentou menos eficiente na conservação da farinha de inhame durante o tempo de armazenamento, resultando em valores menos satisfatórios das propriedades físico-químicas e microbiológicas, enquanto que as embalagens de PEAD e PET mantiveram melhor a qualidade do produto.


Palavras-chave


flour; packing; storage

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Scientia Plena

Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.