Processamento de imagens em Biodosimetria: Influência da qualidade das preparações cromossômicas

M. C. Da Matta, M. Dümpelmann, M. M. P. Lemos-Pinto, T. S. Fernandes, A. Amaral

Resumo


Os atuais softwares comerciais, utilizados no processamento de imagens em Biodosimetria, são em sua maioria onerosos e desenvolvidos em sistemas dedicados, não podendo ser adaptados para microscópios de rotina laboratorial. O objetivo deste trabalho foi apresentar o protótipo do software desenvolvido no Laboratório de Modelagem e Biodosimetria Aplicada, bem como, destacar a influência da qualidade das preparações cromossômicas no processamento de imagens para Dosimetria citogenética. O protótipo do aplicativo contém filtros para redução de ruído, técnicas de realce do contraste, segmentação baseada em níveis de cinza combinada com operadores morfológicos, ferramentas interativas para separação de cromossomos e acesso a um banco de dados, fornecendo recursos para reconhecimento de padrões. A influência dos procedimentos citogenéticos foi avaliada em 19 metáfases de linfócitos do sangue periférico, divididas em três critérios: nítidas, com pouca ou nenhuma sobreposição e sem cromátides sobrepostas; contração excessiva dos cromossomos; cromossomos não dispersos uniformemente. Quando alguns procedimentos citogenéticos recomendados foram desprezados, a eficácia do software foi nula. No entanto, se critérios de qualidade foram mantidos, a contagem correta do número de cromossomos após a segmentação atingiu uma precisão de até 22%. Este percentual subiu para 80% quando a técnica iterativa de separação de objetos foi realizada. Neste trabalho, o uso das ferramentas implementadas de um programa gratuito e não dedicado mostrou-se útil no treinamento de profissionais em Dosimetria citogenética e na intercomparação laboratorial, através do acesso a um banco de dados.

Palavras-chave


Biodosimetria, processamento de imagens, citogenética.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Scientia Plena

Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.