O perímetro braquial e peso na avaliação do estado nutricional em recém-nascidos a termo

Autores

  • José Aderval Aragão Universidade Federal de Sergipe
  • Carolina Oliva Carvalho Borges Universidade Tiradentes
  • Pâmela Raquel Canêdo Silva Maternidade Nossa Senhora de Lourdes
  • Marina Elizabeth Cavalcanti Sant'Anna Aragão Prefeitura de Aracaju
  • Ivan do Nascimento da Silva Faculdades Integradas Tiradentes
  • Francisco Prado Reis Universidade Tiradentes

Palavras-chave:

Estado nutricional, Perímetro braquial, Peso ao Nascer

Resumo

O presente estudo teve como objetivo avaliar se o perímetro braquial (PB) pode ser utilizado como medida alternativa para inferir o estado nutricional de recém-nascidos. Foram realizadas as medidas do perímetro braquial, peso e estatura de 200 recém-nascidos a termo nas primeiras 48 horas de vida, em uma maternidade de referência para gestantes de baixo risco. Para a análise dos dados, foram utilizados o teste de Pearson e o diagrama de dispersão para a correlação entre PB x peso e PB x estatura e o teste “t” de student para a comparação dessas variáveis com o sexo. O PB variou de 8 cm a 14 cm com um valor médio de 11,34 cm. O peso variou de 1.910 g a 4.470 g com uma média de 3.279,07 g e a estatura variou de 30 a 60 cm com uma média de 48,43 cm. Quando correlacionamos PB e peso o coeficiente de Pearson foi de 0,791, enquanto no PB e estatura de 0,391. Ocorreu uma correlação estatisticamente significativa quando o PB foi comparado com o peso. É sugerida a utilização dessas medidas antropométricas para avaliação nutricional em recém-nascidos, como um método alternativo, principalmente em locais com recursos escassos. 

 

Biografia do Autor

José Aderval Aragão, Universidade Federal de Sergipe

Sou Professor do Departamento de Morfologia da Universidade Federal de Sergipe (UFS), Mestre em Angiologia e Cirurgia Vascular e Doutor em Ciências pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Revisor de diversas Revistas como: Clinics, Knee, JVB, Journal of Morphological Sciences e Online Brazilian Journal of Nursing.

Downloads

Publicado

2013-09-24