CONTROLE DE CUPINS EM PEÇAS HISTÓRICAS DE MADEIRA DO MUSEU DO HOMEM SERGIPANO UTILIZANDO ATMOSFERA MODIFICADA.

T. M. S. Souza, L. C. Paz, G. T. Ribeiro, J. S. Sá, G. S. Rolim, M. E. C. Oliveira

Resumo


Cupins constituem um componente importante da fauna em diversas regiões e devido a sua preferência alimentar por material celulósico, surge a necessidade de seu controle. Dentre as técnicas tem-se a de modificação de atmosfera. O acervo pertencente ao Museu do Homem Sergipano tem sido constantemente atacado por cupins e na estratégia de controle desses insetos, avaliou-se a técnica de atmosfera modificada. Inicialmente fez-se uma triagem no acervo do museu, das peças que estavam sob o ataque de cupins e que poderiam ser submetidas ao tratamento. O cupim foi identificado como Cryptotermes brevis, sendo selecionadas 20 peças do acervo para serem tratadas pela técnica de atmosfera modificada, utilizando dois tambores de 200 litros e o cupincida Gastoxin®, a base de Fosfeto de Alumínio. Após o tratamento verificou-se o índice de mortalidade que atingiu 100% em todas as peças. Assim, na dosagem de três pastilhas, por recipiente de 200 litros, o Gastoxin® apresentou eficácia.

Palavras-chave


gastoxin ®; cryptotermes brevis; cupinicida; patrimônio histórico

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Scientia Plena
Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.