Características físico-químicas e sensoriais de um produto reestruturado – Crabstick, à base de carne de aratu

Rosângela Maia dos Santos, Igor Adriano Oliveira Reis, Julianna Freire de Souza, Maria Lúcia Nunes

Resumo


O aratu (Goniopsis cruentata) apresenta valor econômico variável de acordo com a região. Considerando que a sua carne é muito saborosa, este trabalho teve como objetivo desenvolver um produto, de maior valor agregado, e avaliar às características físicas, químicas e sensoriais. Foram formulados dois produtos “crabstick”, constando das Formulações I sem adição de batata e a II – com adição de 30% de batata. Biometricamente, os aratus apresentaram, em média, 23,62g em peso e 29,8mm de comprimento e 35,24mm de largura. O rendimento total em carne correspondeu a 29,52%. A carne após cozimento e os produtos reestruturados apresentaram, respectivamente, os seguintes resultados: pH, 8,22, 6,5 e 6,2; Aw, 0,972, 0,953 e 0,932; umidade, 69,75, 55,1 e 52,9%; proteína, 24,38, 21,5 e 21,9%; lipídeos, 1,46, 1,72 e 1,93%; cinzas, 2,55, 3,01 e 2,56% e carboidratos, 0,86, 18,67 e 21,56%, enquanto para o valor calórico os valores corresponderam a 118,1, 176,16 e 187,01(Kcal/100g). Quanto à análise sensorial nos diversos testes realizado os crabsticks I e II tiveram boa aceitação em todos os parâmetros avaliados.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Scientia Plena
Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.