Integrando o público com o privado: a expansão do setor de serviços da saúde suplementar em Aracaju/SE

Uilder E. S. Celestino

Resumo


A proposta da extensão universal do direito à saúde que acompanhou o movimento sanitarista brasileiro promoveu conquistas legais após a crise financeira da previdência social que marcou a década de 1980. Após vinte anos das conquistas da saúde via Constituição de 1988 e dez anos do início da regulação do setor da saúde privada com as leis nº 9.656/98 e 9.961/2000, evidencia-se nova realidade no Brasil, caracterizada pelas dificuldades da ação governamental em dar garantias àquelas conquistas legais. Destaca-se que as questões relacionadas à saúde pública ligam-se ao processo de expansão do setor de serviços da saúde suplementar. O presente artigo objetiva particularizar esse cenário de discussão a partir da cidade de Aracaju/SE, valendo-se do cruzamento de dados da ANS com as estatísticas do IBGE e do Ministério da Saúde, possibilitando dimensionar a posição do mercado de planos de saúde em meio à população estudada e à própria estrutura da saúde pública.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Scientia Plena
Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.