Eficiência das alturas geoidais obtidas de modelos geoidais gravimétricos e geopotenciais no município de Porto Alegre

Sergio Florencio de Souza, T. C. Severo, I. Klein, M. T. Matsuoka, M. R. Veronez

Resumo


Este trabalho visa avaliar a representação dos modelos geoidais obtidos de dados diferentes, em tipo e precisão, para o município de Porto Alegre. Para tanto, foram utilizados os modelos do geopotenciais Earth Gravitational Model 2008 (EGM2008), Earth Gravitational Model 1996 (EGM96), GRACE Gravity Model (GGM3C) e o European Improved Gravity model of he Earth by New techniques (EIGEN5C), e os geóides gravimétricos Mapa do Geóide 2004 (MAPGEO2004) e o Geóide Gravimétrico para América do Sul (GGAS), bem como a determinação de um modelo geoidal gravimétrico local, denominado GGLPOAL, solucionado através da aplicação da colocação por mínimos quadrados. Os valores obtidos dos geóides gravimétricos e dos modelos do geopotencial foram comparados com valores das alturas geoidais determinadas pelo posicionamento por GPS sobre 61 pontos de altitudes ortométricas conhecidas. Os resultados revelaram a presença de uma componente sistemática nos três últimos modelos de geopotencial, próxima à encontrada em outros países. Para o modelo EGM2008 houve uma significativa melhora nos resultados, mostrando excelente compatibilização com o geóide geométrico. Os modelos gravimétricos forneceram a componente sistemática de –11 cm (GGAS) e 31 cm (MAPGEO2004), respectivamente, condizentes com dados prévios.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Scientia Plena

Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.