Identidade, Religiosidade e Cotidiano Escravo: Inserção social de africanos no campo religioso da cidade de São Cristóvão-SE (Século XIX)

Vanessa dos Santos Oliveira

Resumo


As irmandades religiosas constituíram força auxiliar do Estado e da Igreja no Brasil, cumprindo funçõescomo o assistencialismo espiritual e social de brancos, pardos e negros. As confrarias dedicadas a NossaSenhora do Rosário reuniam cativos e libertos, servindo tanto como instrumentos de controle socialquanto como espaços onde suas redes de sociabilidades eram refeitas. Neste sentido, o objetivo destapesquisa é analisar o significado social da Irmandade dos Homens Pretos do Rosário no campo religiosoda cidade de São Cristóvão-SE. Sabendo que o ingresso conferia aos irmãos auxílio nas dificuldades econtato com os bens de salvação, acreditamos que a irmandade representava uma possibilidade de acessoà garantias materiais e simbólicas, contribuindo para a preservação de elementos identitários numasociedade dominada pelos valores da elite branca católica.

Palavras-chave


irmandades, negros, identidade.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Scientia Plena
Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.