Eficácia de aventais equivalentes a 0,5 mm de chumbo em procedimentos PET usando o método Monte Carlo

R. B. Fonsêca, L. Campos, A. Amaral

Resumo


Em Tomografia por Emissão de Pósitrons (PET), os profissionais de saúde estão expostos a fótons de511 keV, resultantes do processo de aniquilação pósitron-elétron. Este valor é cerca de quatro vezessuperior à energia média dos fótons com 140 keV, normalmente emitida em ambiente envolvendoTomografia por Emissão de Fóton Único (SPECT). Apesar disso, aventais equivalentes a 0,5 mm dechumbo, recomendados como equipamentos de proteção individual em procedimentos com SPECT, sãotambém empregados em PET. Neste contexto, o objetivo deste trabalho foi avaliar a eficácia dos aventaisequivalentes a 0,5 mm de chumbo, habitualmente empregados em SPECT, como equipamento deproteção individual em atividades envolvendo PET, utilizando o código Monte Carlo N-Particle versão4C (MCNP4C). Para tanto, a energia média deposita por partícula foi calculada para as regiõescorrespondentes às grandezas operacionais Hp(10) e Hp(0,07), em duas situações de exposiçãoindividual: com e sem o uso do avental. Os resultados obtidos indicam valores estatisticamente iguaispara Hp(10), nas duas situações simuladas. Em relação à região Hp(0,07), o uso do avental acarreta umaumento de até 26% para a dose absorvida. Com base nos resultados deste trabalho, pode-se afirmar queaventais equivalentes a 0,5 mm de chumbo não oferecem proteção adequada aos profissionais de saúdeenvolvidos em procedimentos com Tomografia por Emissão de Pósitrons.

Palavras-chave


PET; Aventais de chumbo; Método Monte Carlo

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Scientia Plena

Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.