Morfometria de sementes de pinhão manso (Jatropha curcas L.)

H. R. B. Santos, M. S. Ribeiro, D. B. Medeiros, R. J. M. C. Nogueira

Resumo


O pinhão manso, devido a sua potencialidade na produção de biodiesel, por ser uma espécie nativa e ser resistente à seca, vem se tornando uma alternativa para a agricultura nordestina. O objetivo do trabalho foi mensurar as dimensões das sementes e classificá-las de acordo com os parâmetros avaliados. Selecionou-se 128 sementes com boas características morfológicas para efetuar a classificação, baseada nas seguintes variáveis: comprimento, largura, espessura, e massa. Observou-se que 23,44% das sementes
apresentaram comprimento entre 17,50 mm – 17,99 mm, 62,5% estavam compreendidas entre 10,50 mm – 11,49 mm de largura e 39,1% apresentaram espessura variando de 8,50 mm – 8,99 mm. A massa variou de 0,437 g/semente a 0,869 g/semente, com 25% do total compreendido na classe de 0,700g – 0,749 g. As sementes de Jatropha curcas L. apresentaram variabilidade em todos os aspectos analisados quanto à biometria.

Palavras-chave


Jatropha curcas L.; comprimento; massa

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Scientia Plena
Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.