Influência de Trichoderma spp. sobre o crescimento micelial de Thielaviopsis paradoxa

C. C. Santos, F. A. Oliveira, M. S. Santos, V. Talamini, J. M. S. Ferreira, F. J. Santos

Resumo


O controle biológico comumente vem sendo constituído como uma alternativa ao uso de produtos químicos para o controle de pragas e doenças. Fungos do gênero Trichoderma são de grande importância econômica para a agricultura, uma vez que são capazes de atuarem como agentes de controle de doenças
de várias plantas cultivadas. O fungo Thielaviopsis paradoxa, anamórfico do ascomiceto Ceratocystis paradoxa é o agente causal da doença conhecida como resinose do coqueiro. A doença tem se disseminado gradualmente aumentando o número de propriedades e de coqueiros infectados a cada ano.
O objetivo do trabalho foi observar a influência inibitória do Trichoderma spp. sobre o crescimento micelial do Thielaviopsis paradoxa. Foram utilizados para o experimento 10 isolados de Trichoderma spp. provenientes de diferentes regiões do Brasil (TC101, TC102, TC103, TC104, TC105, TC106, TC107, RS201, TC109, TC110) e um isolado do fungo Thielaviopsis paradoxa (TC 003). Para verificar a ação antagônica dos isolados de Trichoderma spp. sobre T. paradoxa utilizou-se o pareamento de culturas em placas de Petri. A capacidade antagônica dos isolados de Trichoderma spp. foi avaliada aos sete e aos
14 dias após o pareamento, utilizando a escala de notas de Bell et al.(1982), que varia de 1 a 5. Os isolados TC 107, TC 105, TC 106, TC 103, TC 102, TC 110 e TC 109 foram os mais eficientes in vitro para o controle de T. paradoxa em relação ao demais testados, assim, ocasionaram melhor potencial
hiperparasita com relação ao fungo fitopatogênico.

Palavras-chave


Antagonismo; controle biológico; hiperparasitismo; resinose

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Scientia Plena
Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.