Índice de rendimento em cultivares de brócolis tipo ramoso sob manejos de fertilização na Amazônia central

Ariel Dotto Blind, Igor Bahia Costa, Eliza Barboza, Ederlon Flavio Veiga Molina, Jose Nilton Rodrigues Figueiredo, Danilo Fernandes Silva Filho

Resumo


A adoção de práticas de manejo, aliadas a escolha de cultivares que se traduzem em melhores resultados agronômicos são essenciais para o sucesso e expansão da atividade olerícola na Amazônia. Neste sentido, para subsidiar a olericultura na região, foram avaliados níveis de produtividade de brócolis no município de Presidente Figueiredo, AM, em cultivo a campo no período de 2009/2010. Os tratamentos corresponderam a duas cultivares de brócolis do tipo ramoso, cv. santana e cv. piracicaba, combinadas com quatro níveis de adubação: NPK 4-14-8 + esterco, NPK 10-10-10, esterco e a testemunha, arranjados no delineamento de blocos casualizados em esquema fatorial 2x4, com 4 repetições. Os componentes avaliados foram: rendimento de inflorescências g/planta e número de inflorescências n°/planta, no período de cinco colheitas. O teste F (p<0,05) foi significativo apenas entre o fator correspondente às cultivares e fontes de adubação. Pela análise de regressão, foi observado nas duas cultivares máximo rendimento em massa fresca na 1ª colheitae maior número de inflorescências na 3ª e 4ª colheita. No agrupamento das médias pelo teste Tukey, a 5% de significância, os resultados indicaram influência da fonte de fertilização sobre o desenvolvimento produtivo de inflorescências. As plantas submetidas à fertilização com NPK + esterco mostraram ser a melhor alternativa para o rendimento de massa fresca e número de inflorescências comerciais, acumulando 0,575 g/planta e até 10,2 inflorescências/planta. A cv. piracicaba demonstrou superioridade tanto na produção de massa fresca quanto em número de inflorescências, acumulando 0,593 g e 11,5 inflorescências/planta.


Palavras-chave


Brassica oleracea (L.) var: itálica, plantio de brócolis, olericultura no Amazonas

Texto completo:

PDF

Apontamentos



Direitos autorais 2016 Scientia Plena
Licença Creative Commons
Todo conteúdo deste periódico, salvo quando explicitado de forma diferente, está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.