https://scientiaplena.org.br/sp/issue/feed Scientia Plena 2024-03-20T18:24:54-03:00 Carlos Alexandre Borges Garcia scientiaplena@gmail.com Open Journal Systems <p class="MsoNormal">Scientia Plena é uma publicação científica mensal, multidisciplinar, editada pela Associação Sergipana de Ciência, dedicada a ajudar e incentivar o desenvolvimento da ciência.</p> <p class="MsoNormal">Scientia Plena visa atingir um público amplo, composto de toda a comunidade científica envolvida na pesquisa e no desenvolvimento da ciência.</p> <p class="MsoNormal">Scientia Plena publica artigos de conteúdo original e inédito com resultados significativos em todas as áreas da ciência. Os artigos podem ser escritos em Português, Inglês ou Espanhol e devem ser enviadas para o Editor por meio de submissão eletrônica.</p> <p class="MsoNormal">Scientia Plena está indexada nas seguintes bases de dados e diretórios: DOAJ, Latindex, CAS, InfoBase Index, Revistas no SEER-IBICT.</p> <p class="MsoNormal">Título abreviado: Sci. Plena </p> https://scientiaplena.org.br/sp/article/view/7039 Uso de macroinvertebrados bentônicos para análise integrada da Sub-Bacia do Ribeirão Conquistinha, afluente do Rio Grande (MG, Brasil) 2024-01-13T20:28:58-03:00 Gabriela Nascimento Moreira gabriela.amb@outlook.com Amanda Cunha Biscalquini amanda_biscalquini@yahoo.com.br Igor Augusto Vieira Gonçalves igor.avg94@gmail.com Elcides Rodrigues da Silva elcides.silva@uftm.edu.br Ana Paula Milla dos Santos Senhuk ana.senhuk@uftm.edu.br Ana Carolina Borella Marfil Anhê ana.anhe@uftm.edu.br <p>O Ribeirão Conquistinha é um importante afluente do Rio Grande e sua sub-bacia recebe influência da ocupação urbana. Foi realizada avaliação da qualidade ambiental dessa sub-bacia utilizando macroinvertebrados bentônicos como bioindicadores, além de análises físico-químicas, microbiológicas e aplicação do Protocolo de Avaliação Rápida. Os resultados apontaram melhor qualidade das águas em regiões de mata ciliar, reforçando a sua importância na proteção do ecossistema. A redução significativa na qualidade ambiental foi observada nos locais que recebiam efluente industrial e doméstico, mostrando o seu efeito deletério sobre a comunidade biológica. Os locais com atividades rurais apresentaram qualidade da água intermediária. Assim, os resultados reforçam o uso dos bioindicadores para uma análise integrada da qualidade da água, indicando contaminação da sub-bacia e sugerindo graves impactos ambientais no metabolismo do ecossistema e na vida aquática.</p> 2024-03-20T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2024 Gabriela Nascimento Moreira, Amanda Cunha Biscalquini, Igor Augusto Vieira Gonçalves, Elcides Rodrigues da Silva, Ana Paula Milla dos Santos Senhuk, Ana Carolina Borella Marfil Anhê https://scientiaplena.org.br/sp/article/view/7461 Avaliação da atividade antimicrobiana e potencial conservante do óleo essencial de orégano (Origanum vulgare) 2023-12-07T14:13:29-03:00 Priscila Abreu Pimenta priscilaabreu07@gmail.com Ana Paula Sousa Silva paulla254@hotmail.com Gustavo Borges Andrade andrade.gustavo@ufba.br Ricardo Bizogne Souto ricardo.bizogne@ufba.br Milleno Dantas Mota milleno@gmail.com <p>Conservantes antimicrobianos são aditivos que retardam ou inibem o desenvolvimento de microrganismos que podem ser prejudiciais à saúde humana; há uma grande diversidade de conservantes utilizados no mercado, mas percebe-se uma tendência mundial crescente do uso de produtos e conservantes naturais. Óleos essenciais (OE) são potenciais agentes conservantes naturais, pois são metabólitos secundários sintetizados por plantas aromáticas e medicinais. Entre a espécies mais utilizadas de forma convencional para fins antissépticos, está o orégano. Apesar da grande quantidade de dados sobre a composição química do OE de orégano, verificou-se que a composição e as propriedades biológicas ainda não foram totalmente exploradas, visto que dados da literatura relatam composição diferenciada de acordo com a região cultivada. Este estudo teve como objetivo testar o potencial antimicrobiano do OE de orégano em cepas de <em>Staphylococcus</em> <em>aureus, Pseudomonas aeruginosa, Escherichia coli e Candida albicans</em>. A investigação da atividade antimicrobiana <em>in vitro</em> do OE foi testada em relação a quatro microrganismos clinicamente relevantes, utilizando o método de microdiluição. Observou-se que o OE conseguiu inibir <em>C. albicans</em> a partir de uma concentração de 0,312%; <em>E. coli</em> a partir de 0,625%, <em>S. aureus</em> a partir de 1,25% e <em>P. aeruginosa</em> &lt; 0,156%. A partir dos resultados encontrados, concluiu-se que o OE de orégano apresentou atividade antimicrobiana sobre os microrganismos estudados. Contudo, são necessárias pesquisas adicionais a fim de determinar as concentrações ideais do orégano como agente conservante, levando em consideração os fatores que afetam sua composição, assim como a quantidade dos compostos ativos presentes.</p> 2024-03-20T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2024 Priscila Abreu Pimenta, Ana Paula Sousa Silva, Gustavo Borges Andrade, Ricardo Bizogne Souto, Milleno Dantas Mota https://scientiaplena.org.br/sp/article/view/7507 Brioflora do Parque Nacional Serra das Confusões, Piauí, Brasil 2024-02-08T11:02:09-03:00 Maria Elizabeth Barbosa Sousa mariaelizabethbarbosa2@gmail.com Emilia de Brito Valente ebvalente@gmail.com Hermeson Cassoano de Oliveira hermesoncassiano@cpm.uespi.br <p>A Caatinga é uma das maiores e mais biodiversas florestas tropicais secas do mundo e está restrita à região Nordeste do Brasil. No estado do Piauí, a Caatinga cobre cerca de 37% da sua área territorial e apresenta uma cobertura vegetacional heterogênea, composta por formações xerófilas e ocorrência de florestas perenifólias, subperenifolia e florestas semidecíduas. Este trabalho teve como objetivo catalogar a brioflora do Parque Nacional Serra das Confusões, uma Unidade de Conservação Integral da Caatinga localizada no sul do estado do Piauí. Foram identificadas 35 espécies de briófitas (21 musgos e 14 hepáticas), distribuídas em 18 famílias e 27 gêneros. Das espécies identificadas, 14 são novas ocorrências para o estado do Piauí. Quanto ao aspecto ecológico em relação aos grupos briocenológicos, predominou-se o rupícolo com (21 spp.), seguido do terrícolo (13 spp.), corticícolo (11 spp.) e epíxilo com duas espécies. Em relação aos grupos de tolerância à luminosidade, as espécies generalistas foram mais frequentes com 52%, enquanto especialistas de sombra foram representadas por 39% e as especialistas de sol por 9%. Foram identificadas cinco formas de vida diferentes: trama, flabelado, relva, tapete e tapete taloso. A maioria das espécies (64%) estão distribuídas na região Neotropical. Quanto a distribuição das espécies no Brasil, 58% estão amplamente distribuídas entre os estados brasileiros, 36% apresentam distribuição moderada e 6% distribuição restrita. Os resultados apresentados são contribuições relevantes para o conhecimento da flora de briófitas da Caatinga, estado do Piauí e região Nordeste do Brasil.</p> 2024-03-20T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2024 Maria Elizabeth Barbosa Sousa, Emilia de Brito Valente, Hermeson Cassoano de Oliveira https://scientiaplena.org.br/sp/article/view/7626 Florística, fitossociologia, estimativa de biomassa e sequestro de carbono em uma floresta de terra firme no Parque Ecológico de Gunma, Santa Bárbara, Pará, Brasil 2023-12-27T15:59:17-03:00 Edyrlli Pimentel edyrllipimentel@gmail.com Manoel Tavares de Paula dpaulamt@hotmail.com Jéssica Herzog Viana jessicaviana@uepa.br <p>Florestas urbanas são ambientes mitigadores para os efeitos adversos da urbanização crescente nas capitais brasileiras, no entanto, a urbanização agressiva promove a fragmentação desses ecossistemas, afetando a sua dinâmica e estrutura. Diante disso, os levantamentos da diversidade e estrutura de fragmentos florestais são fundamentais para auxiliar no conhecimento ecológico desses remanescentes. Nesse sentido, este estudo teve como objetivo realizar um levantamento florístico, fitossociológico, estimar a biomassa e o sequestro de carbono em uma floresta de terra firme na região metropolitana de Belém (PA). Foram amostradas 20 parcelas de 20 × 25m de floresta de terra firme para avaliação da composição florística e dos parâmetros fitossociológicos. Foram identificados 378 indivíduos distribuídos em 77 espécies e 32 famílias na área. As cinco espécies com maior número de indivíduos foram: <em>Eschweilera coriacea</em> (DC.) S.A. Mori, <em>Eschweilera collina</em> Eyma, <em>Pourouma mollis</em> Trécul, <em>Dendrobangia boliviana</em> Rusby e <em>Inga capitata</em> Desv. A família Fabaceae foi a família com maior número de indivíduos e os maiores valores de Indice de valor de importância foram obtidos para <em>Eschweilera coriacea</em> (DC.) S.A. Mori. A biomassa florestal estimada para a área foi de 309,77 Mg.ha-1 enquanto o carbono obtido após a conversão da biomassa foi de 148,69 Mg e o teor de carbono equivalente (CO2eq) foi 545,19 Mg. Os resultados encontrados permitem uma boa visualização da estrutura e composição da área, estão em consonância com outros estudos para áreas similares na Amazônia e permitem inferir o estado de conservação e a importância ecológica do Parque Ecológico Gunma para a região.</p> 2024-03-20T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2024 Edyrlli Pimentel, Manoel Tavares de Paula, Jéssica Herzog Viana https://scientiaplena.org.br/sp/article/view/7687 Composição química do óleo essencial de genótipos de Eucalyptus suscetíveis e resistentes à vespa galhadora Leptocybe invasa Fisher & La-Salle, 2004 (Hymenoptera: Eulophidae) 2024-01-23T10:30:03-03:00 José Oliveira Dantas jose.oliveira@ifs.edu.br Vanderson dos Santos Pinto vandersonpinto@gmail.com Juliana de Oliveira Melo jul.oliveira.melo@gmail.com Arie Fitzgerald Blank arie.blank@gmail.com Paulo Cesar de Lima Nogueira pclimanog@uol.com.br Genésio Tâmara Ribeiro genesiotr@hotmail.com <p>Os eucaliptos são árvores nativas da Austrália e são cultivadas em várias regiões do mundo. Em sua expansão mundial, vários insetos nativos e exóticos passaram a usar essas plantas para sua sobrevivência. Leptocybe invasa Fisher &amp; La-Salle, 2004 (Hymenoptera: Eulophidae) é uma vespa galhadora que põe ovos nas folhas, ramos jovens e pecíolos causando galhas. Este trabalho teve como objetivo comparar a composição química de genótipos de eucalipto e relacioná-la à resistência e suscetibilidade à formação de galhas. Os óleos das folhas foram extraídos por destilação a vapor e as composições dos óleos foram analisados. Os óleos essenciais de genótipos resistentes à formação de galhas apresentaram 12 constituintes, que não ocorrem em genótipos suscetíveis, provavelmente um dos fatores que contribuem para resistência dessas plantas à formação de galhas. Assim, sugere-se uma avaliação precoce de genótipos de eucalipto resistente ou suscetíveis, com base na composição química dos óleos essenciais dessas plantas, evitando perdas econômicas de plantio de genótipos suscetíveis.</p> 2024-03-20T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2024 José Oliveira Dantas, Vanderson dos Santos Pinto, Juliana de Oliveira Melo, Arie Fitzgerald Blank, Paulo Cesar de Lima Nogueira, Genésio Tâmara Ribeiro