Análise diferencial de genes em linhagens de células de leucemia

Autores

  • Adilis Rodrigues da Silva Universidade Franciscana
  • Andressa de Solza Fernandes Universidade Franciscana
  • Viviane Paraboni Fiorin Universidade Franciscana
  • Tuane Zeppenfeld Universidade Franciscana
  • Guilherme Brum França Universidade Franciscana
  • Josiane Scherer Tatsch Universidade Franciscana
  • Michele Rorato Sagrillo Universidade Franciscana
  • Éder Maiquel Simão Universidade Franciscana

DOI:

https://doi.org/10.14808/sci.plena.2020.067201

Palavras-chave:

Microarranjo, Expressão Gênica, Carcinomas.

Resumo

O câncer manifesta-se a partir de uma transmutação genética, ou seja, uma modificação no DNA que passa a transmitir informações erradas para o desenvolvimento de suas atividades, ocorrendo assim em genes especiais nomeados como proto-oncogenes. A leucemia é um dos cânceres mais conhecidos e acometem os glóbulos brancos que perdem suas funções e passam a se multiplicar descontroladamente. No entanto a terapia gênica, ainda experimental, busca substituir o gene defeituoso, pelo gene normal. O uso terapêutico de inibidores da tirosino quinase (mesilato de imatinibe), reduz significativamente a progressão da doença e elimina os principais sintomas da fase crônica da leucemia, aumentando assim a expectativa de vida. Os objetivos deste trabalho são analisar a expressão diferencial que estão relacionadas ao desenvolvimento da leucemia mediante a sua evolução ou tratamento usando Imatinibe. Os estudos foram realizados em linhagens celulares submetidos por análises de microarranjos de amostras de Leucemia Mielóide Aguda Bialélica e Leucemia Mielóide Crônica.  Foram utilizadas microarranjos da Affymetrix Gene Chip HU133 de células de Leucemia Mieloide extraídos do banco de dados Gene Expression Omnibus. Dentre os resultados obtidos o gene FCAR atua no sistema imune de pacientes com Leucemia, ele é um receptor da glicoproteína transmembrana presente, genes dessa família são usados em imunoterapia usando células T, diferencialmente expresso e está atuando na ativação do sistema imunológico no tratamento da Leucemia Mielóide Aguda. Com isso é possível utilizar as ferramentas de análise de expressão gênica como meio para localizar genes diferencialmente expressos e assim determinar novas terapias gênicas.

Biografia do Autor

Adilis Rodrigues da Silva, Universidade Franciscana

Estudante do curso de Biomedicina da Universidade FRanciscana

Andressa de Solza Fernandes, Universidade Franciscana

Estudante do Curso de Biomedicina da Universidade Franciscana

Viviane Paraboni Fiorin, Universidade Franciscana

Estudante do curso de Biomedicina da Universidade Franciscana

Tuane Zeppenfeld, Universidade Franciscana

Estudante do curso de Biomedicina da Universidade Franciscana

Guilherme Brum França, Universidade Franciscana

Estudante do curso de Bioinformática da Universidade Franciscana.

Josiane Scherer Tatsch, Universidade Franciscana

Estudante do curso de Biomedicina da Universidade Franciscana

Michele Rorato Sagrillo, Universidade Franciscana

Professora dos cursos de Biomedicina e Farmácia. Faz parte do corpo docente do Programa de Pós-Graduação em Nanociência da Universidade Franciscana.

Éder Maiquel Simão, Universidade Franciscana

Professor dos cursos de Biomedicina, Física Médica e Radiologia da Universidade Franciscana. Membro do Programa de Pós Graduação em Nanociência da mesma universidade e coordenar dos cursos de Física Médica e Radiologia. Pesquisador na área de Bioinformática com enfase em análise de expressão gênica. 

Downloads

Publicado

2020-07-28

Edição

Seção

Artigos